sylvie tittel 741993 unsplash 1320x540 - Quando os miúdos já dormem a noite toda… Mas as mães não!
Lifestyle Maternidade

Quando os miúdos já dormem a noite toda… Mas as mães não!

Photo by Sylvie Tittel on Unsplash

Quando os miúdos já dormem a noite toda, as insónias atacam as mães. Habituadas a ver o seu sono interrompido, muitas mães sofrem de insónias que lhes retiram qualidade de vida.

Os primeiros meses de vida de uma criança são, no geral, sinónimo de algumas (muitas) noites sem dormir. Primeiro, o bebé leva alguns meses até estabelecer o ritmo circadiano (o responsável por regular os nossos sonos). Depois, vêm os dentes, as bronquiolites e todas as temíveis “ites” e as noites passadas em claro. A seguir, os pesadelos, os terrores noturnos, o desfralde… A verdade é que os pais nunca mais recuperam essas horas de sono e as mães, em particular, são as especiais prejudicadas. Depois de meses (ou até mesmo anos) a verem o seu sono constantemente interrompido, é natural que o corpo se habitue a um padrão de sono irregular. No fim de contas, o nosso maravilhoso corpo adapta-se a quase tudo… Menos à privação de sono.

As insónias, muito comuns nas mulheres (especialmente entre a faixa etária 30-50 anos) podem ser muito prejudiciais à saúde.

Provocam falta de concentração, perda de memória, ansiedade e, no limite, podem levar a problemas cardiovasculares e depressão. Mas há pequenos truques para contornar as insónias e voltar a dormir… melhor do que um bebé!

Eliminar os estímulos audiovisuais

Os efeitos dos estímulos audiovisuais na qualidade do sono já são bem conhecidos, mas nunca é demais mencionar. Computador, tablet, smartphone… Tudo isto tem cartão vermelho à porta do quarto. O ideal é nem sequer pegar em nenhum destes aparelhos após as oito noite mas, sendo impossível, garante que, pelo menos meia hora antes de deitar, os aparelhos estão desligados.

Planear o menu certo

O chá de camomila é ótimo para acalmar, mas não é a única escolha possível para o menu. Os alimentos ricos em triptofano – um aminoácido responsável por aumentar os níveis de serotonina – podem ser ótimos indutores de sono. Inclui no teu menu para o jantar alimentos como ovos, queijo, tofu, ananás, salmão, frutos secos e peru.

Deixar as arrumações para o dia a seguir

O ritmo circadiano atinge o seu ponto mais baixo entre as dez da noite e as cinco da madrugada, o que quer dizer que é durante este período que ocorre o ciclo de sono mais reparador. Mas o comum entre as mães, especialmente aquelas que não têm ajuda nas tarefas domésticas, é que às dez comece um novo turno: o do lava, estende, passa, limpa, arruma. É importante lembrar que não há mal nenhum em deixar as coisas por fazer, às vezes. Hoje à noite, faz finta à pilha de roupa para passar e vai diretamente para a cama.

Criar um diário de insónias

Ir às compras é, por vezes, a desculpa perfeita para ter uns momentos a sós, que tanta falta fazem. Já que vais às compras, escolhe um caderno giro para criar um diário de insónias. Pode parecer tonto, mas registar os horários do sono (ou falta dele), preocupações, pesadelos e todas as sensações relacionadas pode ajudar a perceber quais padrões que estão a criar as indesejadas insónias. Se as insónias persistirem durante um longo período de tempo, é recomendado que procures um médico. O diário de insónias será muito útil para ajudar o médico a perceber a origem do problema.

Bons sonhos!