Carreira Maternidade

Ser Mãe, Trabalhar e Estudar: A Mulher que Ama Livros

IMG 9142 1320x540 - Ser Mãe, Trabalhar e Estudar: A Mulher que Ama Livros

Nome: Cláudia Oliveira

Blog: A Mulher que Ama Livros

Mãe de: 4

É possível ser mãe, trabalhar e estudar? Numa família de 6, há espaço para a mãe concretizar os seus sonhos?

A Cláudia já está há muito tempo na blogosfera. Mesmo antes de sermos as duas mães, eu já seguia a Cláudia e a tinha como um exemplo de perseverança. Quis o destino que perdesse o rasto aos blogs da Cláudia e a voltasse a encontrar, na blogosfera, anos mais tarde, já com dois filhos e também eu já mãe.

A Cláudia também é conhecida por ser A Mulher que Ama Livros. No blog, partilha a sua paixão pela literatura através da partilha de opinião e de projetos de leitura criados e geridos por si, como o Do Quarto para o Mundo, com o qual a Cláudia se propõe a percorrer o mundo através da literatura.

Seguir a Cláudia no seu blog e no Instagram é perceber que não há limites para uma mulher quando esta tem objetivos traçados: há tempo para a família, para o trabalho, para os projetos pessoais e para a paixão pela leitura. O segredo? Muita organização e vontade!

A Cláudia tem 4 filhos: um menino e três meninas (duas delas gémeas, nascidas há menos de um mês). Quem a segue sabe que não pinta de cor-de-rosa a maternidade. Fala das coisas como elas são: o mau, o bom e o assim-assim.

E como consegue ela ler tanto com 4 filhos e uma vida inteira para organizar? Talvez seja melhor ser a Cláudia a explicar…

Como fazes para gerir família, emprego e projetos pessoais?

Crio rotinas para todas as áreas. Acho bastante importante para enfrentar os meus dias. Depois, sou muito focada e dedicada em relação a tudo. Gosto de criar, concretizar. Dou espaço para tudo o que seja importante para mim e para a minha família de acordo com cada momento. Descanso sempre que possível, tiro um bocadinho do dia para limpar a cabeça. E claro, não estou nisto sozinha. O meu marido é um elemento super importante para tudo o que acontece nesta família. Somos uma equipa perfeita!

No meio do caos dou uso a uma boa dose de paciência e à minha capacidade de resiliência.

Quais são os teus principais “truques” para organizar o tempo e as tarefas?

A agenda! Não prescindo da organização. Escrevo tudo no papel, faço uma espécie de planeamento mental de como será o meu dia todas as manhãs e não sobrecarrego com muitas tarefas. Estes são as minhas três regras para não desesperar no meio de tantas responsabilidades.

Quais foram as principais dificuldades que sentiste quando voltaste ao mercado de trabalho, após a licença de maternidade?  

Voltar a integrar-me foi o maior desafio de todos. Senti que o trabalho era feito sem a minha presença.

Foi difícil voltar a sentir-me útil e conquistar o meu espaço.

O que também me incomodou bastante foram os olhares de julgamento sempre que tinha de faltar devido a questões de saúde dos miúdos. Ultrapassar essa fase, voltei a engravidar e fiquei de baixa muito cedo por ser uma gestação gemelar. Volto a trabalhar para o ano e nem quero imaginar como será o regresso após tanto tempo de ausência. Na gestão da minhas tarefas nunca senti dificuldades, mas as manhãs passaram a ser mais difíceis de enfrentar, devido às noites menos sossegadas. Ninguém quer ir trabalhar em estado sonolento, mas passou a acontecer frequentemente.

Qual o principal desafio da maternidade, para ti?

Neste momento, as noites. Estou a amamentar gémeas de duas/três em duas/três horas. Se não descanso bem de dia tenho maiores dificuldades de noite. Adoro dormir, este sempre foi o meu calcanhar de Aquiles. Se não durmo bem, o meu humor fica extremamente condenado.

Como é ter 4 filhos com idades próximas? Como geres o tempo que passas com cada um?

É uma confusão. Muita roupa para lavar, por exemplo. Muitas horas sem dormir. Muitas birras e desarrumação. É cansativo, exige imenso de mim. Por outro lado, ter irmãos é o melhor do mundo. A forma como aprendem uns com os outros é super curioso. São super amigos mesmo quando brigam.

As gémeas agora precisam muito de mim. Sou eu que as alimento. São o meu foco total durante o dia. No final do dia, quando o Gustavo e a Francisca chegam do infantário faço questão de jantar com eles, conversar sobre o dia. Nos fins de semana é mais fácil porque estamos sempre juntos e vamos fazendo coisas juntos: um bolo, um jogo, um livro ou simplesmente ver televisão.

Quando soubeste que vinham aí as gémeas, estavas a tirar um curso… Vais regressar aos estudos quando regressares ao trabalho? Que estratégias usas para conseguir gerir filhos, trabalho e curso?

Estou a pensar regressar em janeiro. No final da gravidez tornou-se impossível ir às aulas tal era o peso da barriga e as contrações que sentia. Tive de colocar o curso em stand by. Os professores são super flexíveis. Assim que a rotina estiver instalada, com o regresso do meu marido ao emprego, e estivermos confortáveis para estar sozinhos com quatro, vou dar um pulo até às escola.  Escolhi um curso perto de casa, caso contrário, não teria regresso aos estudos.

Para conseguir conciliar tudo, adianto o mais possível nos intervalos e durante as aulas, de forma a não trazer trabalho para casa. Quando preciso de faltar, faço os trabalho em casa, no período em que estão no infantário. Desta vez, com as gémeas em casa, essa técnica não vai servir de muito, mas ainda não pensei como irei fazer.

Antes de ir para o curso, deixo o trabalho do meu marido facilitado, as refeições preparadas, a roupa dos miúdos dobradas para ele vestir depois dos banhos. Coisas simples para não o sobrecarregar.

Para não cair no desgaste físico, sou flexível com as minhas decisões. Apesar de importante, não coloco o curso à frente das necessidades da minha família. O mais importante é manter o foco na motivação que me levou até ao curso. Não gosto de estar parada, adoro aprender e quero aumentar os meus conhecimentos.

A maternidade não tem de ser um obstáculo para aquilo que quero fazer, pelo contrário, deve ser um empurrão, uma inspiração para tudo o que quero alcançar fora dela.

Para conhecer melhor A Mulher que Ama Livros, podes encontrá-la no blog, no Facebook e no Instagram.

Obrigada pela inspiração, Cláudia!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.